Por que os olhos do meu cachorro ficam verdes em fotos com flash



A retina – região no fundo do globo ocular em que se localizam os cones e bastonetes, as células detectoras de luz – é vastamente irrigada por vasos sanguíneos.


Em seres humanos, conforme o ângulo, a luz do flash bate na retina e volta na direção da câmera, motivo pelo qual surge o brilho vermelho vampiresco em algumas fotos: é só a cor do sangue refletida.


Os cães, por outro lado, não tem só os vasos sanguíneos para interagir com a luz: graças a seu passado de lobos caçadores, possuem atrás da retina uma estrutura chamada tapetum lucidum (em latim, “tapete brilhante”).


A função do tapetum é refletir a luz e fazê-la passar novamente pela retina, melhorando a qualidade da visão noturna. Ele pode ser de várias cores: azul, verde ou alaranjado, e é ele que você vê refletido nas fotos, em vez da retina em si. A cor varia conforme a raça: 45% dos mascotes Golden Retriever, por exemplo, tem tapetum verde limão. 


Os cães não são os únicos animais com tapetum. Na imagem abaixo, por exemplo, você vê o tapetum azulado de uma vaca.



Fonte: Normal color variations of the canine ocular fundus, a retrospective study in Swedish dogs, Marie IKS Granar et al. (2011).


Leia mais em: https://super.abril.com.br/blog/oraculo/por-que-os-olhos-do-meu-cachorro-ficam-verdes-em-fotos-com-flash/



193 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo